30/01/2014

A vida é um cubo mágico

Antes de tudo, queria deixar claro aqui, de que eu nunca fui dessas pessoas que pagam de filósofos e saem postando tudo quanto é frases ou textos "by Clarice Lispector" em facebook afora, porque sempre achei isso um pouco forçado, estilo "minha vida é perfeita, vou postar esse sermão pra vocês, imbecis!". Nunca sequer tive paciência pra ler esses desabafos. Mas quando a gente passa por momentos não tão agradáveis nas nossas vidas, ou você fica chorando e se sentindo deprimido o dia inteiro, ou você começa a reparar que essas frases e textos (até mesmo horóscopo!) começam a fazer certo sentido, de maneira que acabam se encaixando perfeitamente nas situações que a gente vive.

Pois bem, depois de muito ficar martelando, chorando e sofrendo em silêncio com meus problemas, cheguei à conclusão de que eu deveria fazer um texto como forma de desabafo, primeiro, porque isso me ajuda muito, e também pra quem sabe ainda, ajudar mais pessoas que estejam com uma certa angústia no peito, como eu estou agora, por exemplo.

Virei um Marcos Lispector por 5 minutos e cheguei a conclusão de que nossa vida, não passa de um simples-complicado cubo mágico.


Foto por Tiago Machado

A VIDA É UM CUBO MÁGICO

Por Marcos Pereira

Se a gente parar pra pensar bem, nossa vida se resume num cubo mágico. Desses de brinquedo, que passamos horas.. dias.. anos.. (ou o resto das nossas vidas) tentando resolver todas as faces, de forma que fiquem perfeitamente uniforme. Na nossa vida, essas faces são representadas pelo nosso cotidiano, por exemplo, a azul simboliza nossas amizades; amarela, nossas finanças; vermelha, nosso amor; verde, nossos estudos; branca, nossa espiritualidade; laranja, nossa família. (Não necessariamente nessa ordem, mas quis apenas exemplificar certos vínculos que todos temos nas nossas vidas). E essas faces, funcionam exatamente como no brinquedo: quando você tenta completar uma face, destrói todas as outras. E assim vai indo... É aí que a vida parece estar nos trollando. Quando você finalmente consegue completar um lado do cubo, repara que todos os outros estão numa bagunça infinita, que parece nunca mais uma solução pra completar qualquer face que seja. Aí é que nasce um completo mix de sentimentos, por exemplo, a ira: aquela vontade tremenda de jogar o maldito cubo na parede ou pegar um martelo e acabar com ele; ou então a decepção: aquele sentimento de culpa, de incapacidade e desânimo de não ser capaz de montar um brinquedo tão ingênuo quanto um cubo mágico.

Mas, espera aí! Tem gente, tipo esses super gênios com QI elevado e tal, que resolvem cubo mágico super rápido, até de olho fechado, não é mesmo?! É sim, mas o que a gente não sabe, é que existem duas opções para conseguirmos colocar em ordem um cubo mágico: ou você gasta um precioso tempo da sua vida tentando montar; ou você aprende a fórmula secreta de como resolver.

Ou seja, ou você passa sua vida inteira ralando e tentando colocar em ordem seu cotidiano (e essa é a forma mais dolorosa, difícil e angustiante que existe). Ou você aprende a fórmula secreta de como resolver tudo de um jeito bem mais fácil (que infelizmente não existe) - aliás, existe sim. Basta viver. E viver não significa passar apenas por momentos bons. Mas também, por momentos ruins (que parecem não ter fim, eu sei!), ralar e passar por tantos perrengues que a vida joga pra gente resolver, de forma que a cada obstáculo por nós enfrentados, seja um pedaço pra essa tal fórmula secreta.

E a única diferença entre um cubo mágico de brinquedo e sua vida, é que com o brinquedo você consegue montar, remontar, guardar, e fazer isso quantas vezes quiser. Já na nossa vida, não. Porque pra gente conseguir fazer com que todas as faces fiquem extremamente perfeitas, estamos jogados a constantes desafios e provações de um Ser superior. E acho também, que a gente só consegue montar todas as faces, depois da nossa morte. Num lugar que seja bem tranquilo, e que temos a eternidade pra colocar cada cor em seu devido lugar.

É difícil? É sim. Mas não vamos nos precipitar e acabar com tudo numa martelada. Saibamos ter paciência e sabedoria para tomar as melhores decisões, de forma que, as cores que rodeiam nossa vida sejam encaixadas de uma forma que desmonte o mínimo possível o restante do nosso cubo mágico.

LISPECTOR, Marcos.

Um comentário:

Tullyo Fernandes disse...

Muito interessante Marcos Pereira! Adorei sua perspectiva!!!