12/04/2011

CÓCEGAS



Depois de muito discutir com colegas, resolvi fazer esse post relacionado às cócegas. Antes de começar a ler, defina qual a sensação que você sente quando recebe cócegas de alguém. (pausa para reflexão)

Enfim, depois de muito conversar com o pessoal, consegui chegar a uma conclusão, que as cócegas são involuntárias e apesar de rirmos, a sensação não é agradável. Quando alguém passa os dedos em nossos pés, ou próximo a cintura ou até mesmo nas axilas, sentimos uma espécie de "dor", que por um motivo desconhecido, acabamos rindo daquela dor involuntária que nosso cérebro detecta numa fração de segundo.

Depois de uma rápida pesquisa na internet, descobri que existem dois tipos de cócegas, a knismesis e a gargalesis. A knimesis é aquela cócega fraquinha, que sentimos quando alguma mosca anda sobre nossa pele, com aquele monte de patinha se mexendo e provocando uma sensação de cócega estranha. A gargalesis é aquela outra, onde o próprio nome já diz que é quando soltamos gargalhadas. Normalmente quando é feita por outra pessoa.

A força psicológica tem muita influência nas cócegas. Para comprovar isso, faça o seguinte teste: Peça para alguém mexer os dedos, simulando uma cócega em suas axilas, mas sem tocá-las. Automaticamente, o cérebro entende que, apesar de os dedos não estarem realmente tocando seu corpo, a cócega é provocada psicologicamente, porque você está vendo aquilo, e logo seu corpo passa a entender que aquele movimento irá provocar uma dor estranha onde sua reação será rir. Agora faça o teste sozinho. Não funcionará (pelo menos comigo não funcionou).

Outra coisa que me intriga com relação a esse assunto, é a força que tiramos quando alguém nos faz cócegas. Que o diga a minha amiga Rafaela, onde certa vez no meu quarto, o Guilherme fez cócegas nos pés dela. A Rafah simplesmente jogou o Guilherme contra o meu guarda roupa, e ele saiu VOANDO pelo meu quarto. Foi cena de filme. Inclusive eu até brincava, que para a Rafaela virar a Incrível Huck era só fazer cócegas nos pés dela, que ela tirava forças não sei de onde. Isso acontece com todo mundo que tem cócegas, pelo menos constatei isso com a minha irmã, com a Rafah, Laura, Iohana, Pamela, Fernanda e mais um monte de gente... Legal também são os lugares que sentimos cócegas. Tem gente que tem cócega na palma da mão, no braço, no queixo, na nuca, no joelho, na cintura, na canela, no cotovelo e principalmente nos pés.

Eu, particularmente, odeio que façam cócegas em mim, porque sinto uma dor muito forte. Na hora eu dou risada, mas quando passa o momento da cócega, sinto uma dor no lugar onde me relaram (normalmente na cintura). Seria isso causado por alguma substância ou hormônio? Só queria que existisse um remédio ou alguma coisa parecia, que pudesse tirar essa sensibilidade da gente né. Não tem coisa mais sem graça que fazer cócegas em alguém e aquela pessoa nem reagir (nesse caso, a Patrícia).

Ah, as cócegas também podem demonstrar um grau de intimidade com as pessoas a nossa volta. Tipo, você não conhece a pessoa e faz cócegas nela. Apesar da pessoa rir involuntariamente, após esse momento ela irá te olhar com cara de "qualé?" e você ficará sem graça. Agora você faz a mesma coisa com uma pessoa que você tenha intimidade, a sensação dela é gritar, fazer um escândalo e falar entre o ataque de risos "para! para!" apesar de ela estar cagando nas calças de tanto rir e sentindo uma espécie de "dor sensível ao toque". 

E por último, segue uma matéria da revista Mundo Estranho que encontrei a respeito de uma pessoa que morreu de cócegas, não propriamente pelas CÓCEGAS, mas provavelmente por um ataque cardíaco ou por ter se engasgado de tanto rir:

O clínico geral e homeopata Eduardo Lambert, autor do livro A Terapia do Riso - A Cura pela Alegria, conta uma dessas histórias, que teria acontecido com um de seus pacientes: "Ele tinha vários problemas de saúde e muita depressão, que começou a melhorar com tratamento homeopático. Um dia, num reencontro entre velhos amigos, teve um acesso de riso, caiu no chão de tanto rir e acabou morrendo". Porém, tudo indica que mortes desse tipo ocorrem não por causa do riso em si, mas por algum tipo de problema cardíaco prévio ou porque a pessoa se engasgou seriamente. Por isso, não dá para colocar uma bela risada no banco dos réus. Pelo contrário, o ato de rir costuma ser considerado um aliado da boa saúde. "Ele estimula nosso cérebro a produzir mais endorfinas, substâncias químicas que dão a sensação de bem-estar mental e corporal, protegem o coração contra infartos, o cérebro contra derrames e ainda fortalecem a defesa imunológica do organismo", diz Eduardo. Para quem enfrenta problemas com a balança, é bom anotar: uma risada bem gostosa trabalha 28 músculos faciais e pode queimar cerca de 10 calorias. Outra curiosidade é que o riso em excesso também pode ser sintoma de algumas doenças, como certos tipos de epilepsia, que causam surtos de gargalhadas.

Nenhum comentário: